As diferentes psicoterapias


Psicoterapia - abordagens

Quando pensamos em psicólogo ou psicoterapia lembramos de algumas imagens, seja aquela do psicólogo que quase não diz nada durante o atendimento, fica escutando o que você diz e em raros momentos faz algum comentário; ou daquele que te escuta, faz perguntas, elabora seu diagnóstico e lista orientações para você mudar seu comportamento, para atingir metas e resultados.

Esses são os “perfis” mais comuns que vemos em filmes, lemos em revistas ou matérias sobre psicologia de um modo geral. Os dois são psicoterapeutas, mas cada um atua de acordo com uma abordagem terapêutica, com um olhar e objetivos específicos. O primeiro provavelmente é um psicanalista e o segundo, um terapeuta cognitivo-comportamental.

A Psicanálise é uma abordagem terapêutica criada por Sigmund Freud (1856-1939), com o foco analisar o inconsciente da pessoa atendida – tudo o que ela tem guardado que não está consciente no momento atual: suas experiências reprimidas, seus sonhos. Essa abordagem é muito indicada para quem quer conhecer seu lado “oculto” e lidar com traumas de infância.

Diferente da primeira, a Terapia Cognitivo-Comportamental é uma abordagem terapêutica que analisa os comportamentos e pensamentos da pessoa atendida, tendo como objetivo estimular os comportamentos saudáveis e reduzir os comportamentos que lhe geram sofrimento emocional. Trata-se de uma abordagem mais científica, sendo muito útil para quem procura lidar com traumas acentuados (como ansiedade ou depressão crônica) ou para melhorar seu desempenho profissional, por exemplo.

Além dessas formas de psicoterapia, existem outras várias, inclusive algumas que não são muito conhecidas ou divulgadas, como a Gestalt-Terapia, a Abordagem Centrada na Pessoa ou a Psicoterapia Existencial.

A Gestalt-Terapia tem como foco ampliar a percepção que cada pessoa tem da realidade e de si mesma, incentivando a conscientização de seus sentimentos e pensamentos que acontecem no momento presente, para que a pessoa possa ressignificar suas experiências e ter maior consciência do que está sentindo no momento..

Já a Psicoterapia Existencial valoriza a liberdade de cada pessoa ser como se sente bem, auxiliando a compreender melhor a sua existência e emoções, possibilitando o encontro de novos modos de ser e de lidar com as dificuldades que atravessa. Além disso, também busca valorizar as potencialidades de cada pessoa, desenvolvendo sua autonomia para fazer escolhas próprias.

E a Abordagem Centrada na Pessoa, busca aproximar a pessoa dela mesma, incentivando sua autenticidade e acreditando no potencial que cada um tem de se desenvolver, valoriza o modo de ser autêntico de cada pessoa e seu desenvolvimento pessoal.

Antes de buscar uma psicoterapia é interessante conhecer sua abordagem terapêutica, para ver se é isso o que estamos buscando para nós mesmos. Cada abordagem segue para um caminho específico e nos auxilia a desenvolver nossas questões pessoais de uma maneira, todas colaboram para nos sentir melhor emocionalmente, mas cada uma de sua maneira específica.

Para saber mais sobre o assunto, acesse o texto Como é a Psicoterapia?

Bruno Carrasco

Bruno Carrasco

Psicoterapeuta que valoriza cada pessoa em seu modo de ser singular, promovendo seu autoconhecimento e sua autonomia para lidar com as dificuldades que atravessa, ampliando suas possibilidades de ser e de escolher sua vida. >Mais
Bruno Carrasco

Últimos posts por Bruno Carrasco (exibir todos)